Hoje é Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020
276657 Visitas

Pré-sal: novo ciclo colonial?

pre-sal-aepet

Segmento marítimo

Pré-sal: novo ciclo colonial?

Este artigo foi publicado em novembro do site da Associação dos Engenheiros da Petrobras. É de autoria do presidente da Aepet, Felipe Coutinho, engenheiro químico [foto]. Confira.

O petróleo do pré-sal foi descoberto há doze anos e já produz mais de 1,5 milhões de barris equivalente por dia. No Mar do Norte foram necessários 50 anos para alcançar o mesmo patamar de produção. Um sucesso, diante das declarações de que o pré-sal só existia na cabeça dos políticos, de que era inviável de ser produzido com as tecnologias da Petrobras, de que era necessário capital e tecnologia estrangeiros ou de que os custos seriam inviáveis.

Os entreguistas perderam todos os argumentos, hoje apelam e dizem que o petróleo é um mico, recurso sem valor que precisa ser entregue às multinacionais estrangeiras e produzido a toque de caixa enquanto tem algum valor.

Ou então “apontam os carrapatos para justificar a entrega da vaca”. Dizem que a solução para a corrupção que vitimou a Petrobras só pode ser enfrentada com sua privatização. Entregam a galinha dos ovos de ouro ao invés de guardar o valor gerado pela estatal dos corruptos e corruptores. Querem entregar o meio de produção de toda a riqueza para evitar que uma fração possa ser roubada por empresários cartelizados corruptores, políticos traficantes de interesses e executivos de aluguel. Com tudo entregue não há o que guardar.

Nenhum país se desenvolveu exportando petróleo por multinacionais estrangeiras. Nenhum país, populoso e continental como o Brasil se desenvolveu exportando matérias primas.

O petróleo é uma mercadoria especial, na medida em que não tem substitutos em equivalente qualidade e quantidade. Sua elevada densidade energética e a riqueza de sua composição, em orgânicos dificilmente encontrados na natureza, conferem vantagem econômica e militar àqueles que o possuem.

A sociedade que conhecemos, sua complexidade, sua organização espacial concentrada, sua produtividade industrial e agrícola, o tamanho da superestrutura financeira em relação as esferas industrial e comercial, foi erguida e depende do petróleo.

O carvão e o petróleo, ao contrário das energias potencial e cinética dos cursos naturais de água, são fontes geograficamente móveis de energia. Essa característica permite a concentração geográfica da força produtiva da sociedade em espaços centrais, urbanos de produção.

O petróleo e seus derivados são extremamente concentrados em termos de energia, além de flexíveis para uso. A energia solar é abundante mas tem densidade energética mínima, o que resulta em menor capacidade relativa de realização de trabalho. O petróleo tem muito maior potencial para aumentar a produtividade e a eficiência do trabalho humano.

Transporte, eletricidade, comunicações (internet, celulares), aquecimento, indústria, extração mineral, agricultura, processamento e distribuição de alimentos, pesticidas, fertilizantes, plásticos, infraestrutura e força militar dependem do petróleo. São fatores estratégicos ao desenvolvimento, à segurança energética e alimentar. São elementos essenciais da soberania nacional.

Existe forte correlação entre o crescimento econômico e o consumo de energia. Também existe correlação entre o desenvolvimento humano (IDH) e o consumo de energia primária per capta.

Para alcançar alto desenvolvimento humano, o Brasil precisa aumentar muito o consumo de energia. Estimo necessário o aumento de cinco vezes no consumo de energia primária nacional para que nossa população atinja padrões de vida de primeiro mundo.

Para que o Brasil se desenvolva é necessário produzir o petróleo do pré-sal na medida da nossa necessidade. Deve-se agregar valor ao petróleo cru com sua transformação em mercadorias úteis, por meio do refino, da petroquímica, da química fina, da indústria de fármacos e de fertilizantes. Não devemos embarcar em novo ciclo do tipo colonial e permitir a exportação do petróleo cru, muito menos por multinacionais que esgotaram suas reservas e cobiçam nossos recursos para resultados privados de curto prazo, e possivelmente predatórios.

Ainda sofremos as consequências de nossa herança colonial e escravocrata. A classe dominante no Brasil é acostumada a viver em subserviência aos interesses estrangeiros. A cultura desta fração da sociedade é mimética, se copiam valores e visões de mundo que vêm de fora. Na indústria do petróleo, na qual o consenso é lugar comum, as consequências podem ser ainda mais deletérias.

No entanto, somos herdeiros da maior mobilização popular contemporânea, a campanha “O Petróleo é Nosso”. Está no DNA da Petrobras, a maioria da população garantiu a criação da estatal, as descobertas de petróleo no Brasil e nosso amadurecimento industrial. Ainda hoje, se temos a Petrobras e o pré-sal é porque a maioria da população defende e reconhece valor na companhia.

Precisamos interromper este novo ciclo do tipo colonial de exportação de matérias primas por corporações estrangeiras. É necessário revogar a privatização do petróleo brasileiro e dos ativos da Petrobras às multinacionais estrangeiras.

Compartilhar

Emissão de Guias Online

Mais lidas

Férias em dobro Férias em dobro

O TST e o marítimo de offshore O escritório de advocac...

149 visualizações | 07/01/2019
ACT 2018-2019 da Abeam ACT 2018-2019 da Abeam

SINDCONVÉS e sindicatos coirmãos iniciam campanha a bor...

131 visualizações | 28/06/2018
ACT Abeam em janeiro ACT Abeam em janeiro

Sindicatos já veem assembleia de aprovação Sindicatos...

76 visualizações | 14/01/2019
Porto de Tubarão-ES Porto de Tubarão-ES

Movimentação recorde no 2º trimestre O Porto de Tubarã...

67 visualizações | 31/07/2017
MEMÓRIA: História resumida do Lloyd Brasileiro em 3 capítulos MEMÓRIA: História resumida do Lloyd Brasileiro em 3 capítulos

Capítulo I: percalços desde o início - período de 1886...

56 visualizações | 17/04/2017

Notícias Externas


G1

Últimas notícias de economia, política, carros, emprego, educação, ciência, saúde, cultura do Brasil e do mundo. Vídeos dos telejornais da TV Globo e da GloboNews.

Crivella pede para servidores interromperem atividades mais cedo e aconselha moradores da Barra e Zona Sul a ficarem em casa

17-05-2019 • Prefeito divulgou vídeo em redes sociais após desmoronamento no Túnel Acústico. Ele também lembrou a situação da Avenida Niemeyer. Crivella aconselha moradores da Barra e Zona Sul a ficarem em...

VÍDEOS: MG1 desta sexta-feira, 17 de maio

17-05-2019 • Assista aos vídeos do telejornal com as notícias da Inter TV Grande Minas. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias da Inter TV Grande Minas.

Atriz Luiza Brunet é nomeada embaixadora de programa da Justiça de MS contra violência doméstica

17-05-2019 • 'Mãos EmPENHAdas Contra a Violência" é referência nacional em programa para redução de casos de violência contra a mulher. Luiza Brunet Reprodução/Globonews A atriz, empresária e ex-modelo, Lui...

Aluno agride colega com socos na porta de escola em Aruanã; veja vídeo

17-05-2019 • Ele chega a derrubar a garota no chão e continuou a bater nela. Em outro caso, estudantes de um colégio militar de Goiânia também brigam na rua. Vídeo mostra adolescente agredindo garota na por...

Tesla vai atualizar software de bateria após incêndios em carros

17-05-2019 • Montadora enviou equipes para a China para investigar supostos incidentes em seus carros. Vídeo mostra suposto incêndio de carro da Tesla na China Reprodução/Twitter A Tesla vai atualizar seu ...


Folha de S.Paulo - Em cima da hora - Principal

Primeiro jornal em tempo real em língua portuguesa

Caneladas do Vitão: Palmeiras ensaia antes dos grandes desfiles da Libertadores

20-02-2020 • Quero me deitar em verdes campos, ver a natureza florescer... Alô, povão, agora é fé! Na vice-liderança geral do Campeonato Paulista e do Grupo B, ...

Guerra de sacolés adia o fim do mundo na Cidade de Deus

20-02-2020 • Por Salvino Oliveira Leia mais (02/20/2020 - 06h00)

Isto não é um símbolo nazista

20-02-2020 • De Toyohashi (Japão) Aviso aos navegantes: isto ? não é um símbolo nazista. "Manji" (?) é a suástica japonesa budista, um símbolo de sorte e paz, p...

Após embate entre Poderes, podcast discute presidencialismo e parlamentarismo

20-02-2020 • Um novo embate entre autoridades do Executivo e do Legislativo brasileiro traz aos discursos termos como presidencialismo e parlamentarismo. Leia m...

TCU vê baixa demanda para trem que Doria quer levar a Guarulhos

20-02-2020 • Fora dos trilhos O TCU (Tribunal de Contas da União) ainda não está convencido de que o projeto de construção de um monotrilho para ligar a estaçã...


Portal CNJ

Conselho Nacional de Justiça

Tribunal do Júri: CNJ apresenta ao Legislativo propostas para desburocratizar julgamentos

19-02-2020 • O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Dias Toffoli, entregou nesta quarta-feira (19/2) ao presidente da Câmara dos Deputado...

CNJ apura desvio de conduta de magistrada do TJBA junto à Receita Federal

19-02-2020 • O Plenário do Conselho Nacional de Justiça determinou a abertura de Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra a desembargadora Maria da Gra...

Conselho aprova relatório de inspeção feita no TJSP

19-02-2020 • O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, apresentou nesta terça-feira (18/2), durante a 304ª Sessão Ordinária do Conselho Naci...

Primeira Infância: inscrições abertas no Rio Grande do Sul

19-02-2020 • Estão abertas até 7 de março as inscrições para a fase presencial do curso “Marco Legal da Primeira Infância e suas Implicações Jurídicas” no Rio ...

TRF3 vence prêmio “Conciliar é Legal” em três categorias

19-02-2020 • O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) foi premiado em três categorias na X Edição do “Conciliar é Legal”, do Conselho Nacional de Justiç...

Show Buttons
Hide Buttons